7 Coisas que você deve considerar ao pintar paredes

29 de Setembro de 2016
7 Coisas que você deve considerar ao pintar paredes

Renovar a casa ou escritório é sempre bom para arejar as ideias e o clima do ambiente, e uma das melhores maneiras de se fazer, isto é, pintando as paredes. No entanto, não basta apenas comprar a melhor tinta de parede lavável, por exemplo. É sempre recomendado, antes de iniciar a pintura das paredes, analisar o estado em que as paredes se encontram, se será preciso comprar lata de massa corrida para deixa-la em ponto de pintura, ou ainda, se é necessário o uso de tinta interior ou exterior, por exemplo.

Além disso, há muito mais coisas que você deve considerar ao pintar paredes do que supõe nossa vã crença de pintor ou pintora. Elencamos 7 deles que farão toda a diferença no processo de pintura das paredes.

1-      Parede no reboco

Se a parede do local é nova e encontra-se apenas no reboco, é preciso levar em conta de que será necessário fazer o acabamento dela antes da pintura. Desta forma, a primeira coisa a se fazer é lixar as paredes com lixas com gramaturas maiores, de preferência de 80, para “limpar” a areia da parede.

2-      Lixe na medida certa

Lixar a parede com reboco é quase uma arte, e demanda um certo jeitinho, não pode ser algo muito “violento”. O ideal para não estragar e criar ranhuras na parede é retirar apenas o excesso. Uma brocha ou vassoura são boas ferramentas para retirar a areia que ficar solta na parede após ela ser lixada.

O importante é jamais deixar de lixar, caso contrário a pintura correrá sérios riscos de não ficar conforme o desejado, além de se danificar com o passar do tempo.

3-      Paredes com mofo, manchas e descascadas

E quando as paredes estão todas deterioradas com mofo, cascas de tinta se soltando e manchas? Se na pintura anterior você tiver usado tinta de parede lavável, basta usar água e sabão neutro para deixa-la tinindo para a próxima pintura.

tinta coral antimanchas

Coral super lavável

No caso especifico do mofo, água sanitária é a solução, deixe agir por uma hora e enxague, esperando ao menos uma hora para secar antes de aplicar a tinta.

Paredes esfareladas e muito irregulares necessitam de um novo reboco antes de pintar. Sendo assim, tire todo o reboco antigo e reboque novamente.

4-      Aplique massa corrida

Em paredes no interior do ambiente, é aconselhável a aplicação da massa corrida no caso de imperfeições, buracos de pregos, etc.

Além de comprar a lata de massa corrida, você irá aplicar o produto nas paredes tendo em mente a necessidade de no mínimo, duas demãos. Mais uma vez será necessário lixar, sempre após cada demão, para deixar as paredes lisinhas e sem imperfeições.

massa corrida coral

Massa corrida Coral 

5-      Nas paredes externas aplique seladora

Se a parede a se pintar for na parte externa, ao invés de comprar lata de massa corrida, opte por uma lata de seladora. Desta forma, a pintura terá um melhor resultado.

No caso de a parede ser de gesso, é preciso um cuidado ainda mais especial para proceder com a pintura. Antes de aplicar a tinta interior, por exemplo, use algum produto que ajude a otimizar a aderência da tinta na parede, como um fundo preparador.

coral decora

Tinta interior Coral Acrílico Premium 

6-      Atenção com texturas e similares

Paredes com grafiato e texturas não são tão simples como pode parecer. Se você pensa em lançar mão deste artifício para dar cor às suas paredes, procure preferencialmente por algum profissional da área que tenha conhecimento das técnicas necessárias.

Agora, se você possui alguma experiência e é adepto do faça você mesmo, uma dica é ficar ligado no tempo de secagem do grafiato, em especial. Se for em uma época de calor, por exemplo, ele seca mais rápido e algumas partes secam antes que as outras. É preciso então se ater a este detalhe.

Para riscar o grafiato, a dica é utilizar uma brocha com água para facilitar o ato de riscar a textura.

7-      Tintas baratas x tintas caras 

Sabe aquele ditado que diz “nem tanto ao céu, nem tanto ao inferno”? Acredite, numa livre analogia, ele pode muito bem ser empregado no tocante às tintas, onde muitas vezes, o tal “inferno” pode ser obtido tanto com a tinta “barata” quanto a tinta “cara”.

Ao invés de falarmos sobre preço, que tal falarmos de qualidade? Uma tinta de má qualidade é sempre um tormento, no sentido de muitas vezes necessitar de muitas demãos, e mesmo assim, deixar as paredes machadas. Muitas vezes o número de camadas de tinta necessárias é tanta, que compensaria comprar uma tinta mais cara, e com qualidade superior, cuja uma ou duas demãos já teriam dado conta.

Quanto as tintas com preços mais elevados, do tipo “premium”, também necessitam de cuidados, pois, caso a parede não passe por uma boa preparação, ou ainda existam problemas de infiltração e equivalentes na parede a ser pintada, o prejuízo será imenso, pois a pintura poderá estragar.

Fica então uma dica que todos devem levar em conta na ocasião da pintura de paredes: em casos de infiltrações, rachaduras e mofo, não pinte, pois estará desperdiçando tempo, dinheiro e material. Invista primeiro no conserto da parede, ao invés de camuflar o problema, ok?

Você costuma pintar paredes? Leva em consideração as situações e casos aqui descritos? Que outros fatores você acredita terem relevância quando o assunto é a pintura de paredes? Compartilhe conosco e com os demais leitores suas ideias, dicas e opiniões!