/  Sem categoria   /  5 Dicas para escolher tinta de parede corretamente

5 Dicas para escolher tinta de parede corretamente

Será mesmo que é tão difícil escolher a tinta de parede corretamente? Antes de te responder e te dar as melhores dicas para escolher tinta, vamos te contar uma curta história.

Era uma vez, uma pessoa que estava cansada da decoração de sua casa, e especialmente, enjoada das cores do ambiente.

A cores, aliás, já estavam “sem cor”, desbotadas. É como se cada parede dos cômodos, de certa forma, “gritasses” para essa pessoa: “Por favor, renove nossa energia, aplique boas demãos de tinta e faça com que a alegria volte a esse lugar”.

Pois bem, antes que você pense: “Nossa, mas uma parede não poderia jamais falar, tampouco gritar, quem escreveu isso deve ser louco (a)”, saiba que se tais paredes falassem, elas muito bem poderiam sim proferir tais frases.

Afinal, cá pra nós, é bem provável que você aí do outro lado tenha se identificado com tal cena. Paredes sem cores, sem vida, e você “de saco cheio” de lidar com o mesmo cenário todos os dias.

Quando a solução, na verdade, é muito simples, e o custo X benefício dos mais atraentes: basta fazer uma nova pintura!

É claro, muitas soluções quando surgem, geram ainda dúvidas. No caso de uma pintura de paredes, a mais clássica questão é: como escolher a tinta de parede corretamente?

É claro que especialistas como os Doutores e as Doutoras em tintas do Clube das Tintas, para lhe ajudar, fizeram uma reunião em caráter emergencial.

O resultado está neste texto, onde trago as melhores dicas para escolher tinta do jeito certo, e usufruir do melhor resultado.

Preparado (a)? Então acompanhe a seguir, tudo o que você precisa saber para ter uma pintura de paredes incrível!

Dica #1 das melhores dicas para escolher tinta: Conheça os tipos disponíveis

Desde a tinta com cheiro, até a sem cheiro, antimofo e com ação antibactericida, várias são as alternativas em relação aos tipos de tintas encontradas no mercado de construção e reformas.

Mas, tão importante quanto saber os tipos de tinta, é identificar qual ambiente você irá aplicá-la. Ou seja, a tinta será usada na parte interior ou exterior do imóvel?

Por mais que a tinta para área externa também possa ser usada na área interna, o contrário não dará bons resultados.

Além disso, é importante termos em mente que há tintas produzidas especificamente para banheiros e cozinhas. São tintas que permitem a pintura sobre o azulejo, sem o risco de descascar, por exemplo.

Alguns tipos de tintas comuns são:

  • Acrílicas: para pinturas em geral, em áreas internas e externas. Possui 3 tipos de acabamento: fosco, semibrilho e acetinada. Permite pintura em cerâmica porosa, cimentados, tijolo, alvenaria, gesso, reboco com cal, concreto.
  • Látex ou PVA: com acabamento fosco, indicada para área interna. Permite aplicação em alvenaria, gesso e madeira.
  • Óleo: acabamento fosco ou brilhante, tinta impermeável mais usada em móveis, portas e janelas , em materiais de madeira, ferro ou aço.
  • Esmalte: resistente à chuva, tem acabamentos fosco, alto brilho ou acetinado. Ideal para superfícies de madeira ou metal, em áreas externas.
  • Verniz: para madeira, cria uma capa de proteção.
  • Epóxi: para resistir a ação do tempo, precisa de uma boa técnica para aplicação, sendo indicada para pisos, azulejos e fibra de vidro.

Dica #2: Busque inspiração

Houve um tempo em que o mais comum, era a consulta de revistas e catálogos impressos, geralmente fornecidos nas lojas de tintas, para a decisão sobre qual tipo de tinta e cor usar.

Hoje, temos uma infinidade de sites, até mesmo o do Clube das Tintas e suas variadas dicas para escolher tinta, passando por redes sociais como Pinterest e Instagram. O Pinterest, aliás,  é ótimo para criar painéis de inspiração para suas ideias favoritas, para que você possa manter todas as suas ideias e inspirações em um único local.

Dica #3: Utilize a teoria de cores para criar um esquema de cores personalizado

Você não precisa, necessariamente, estudar e ser expert na teoria das cores para obter ótimas ideias.

Mas pode usá-la uma ferramenta, desde que tenha em mente o básico da teoria das cores.

O círculo abaixo irá te ajudar:

Dica #4: Preste atenção à iluminação

Tenha em mente que:

  • A luz natural do dia, mostra a cor mais verdadeira;
  • A iluminação incandescente traz tons quentes e amarelos;
  • A iluminação fluorescente lança um tom azul acentuado.

Portanto, uma cor forte pode ser muito brilhante quando usada em todas as paredes ou ao lado de uma janela grande, mas pode ter outro efeito, quando usada como uma parede de realce com luz indireta.

Cores escuras, fortes, intensas x cores claras, fracas, suaves

Se você deseja um espaço mais ativo, considere a introdução de cores mais fortes e mais intensas. Mesmo se você quiser uma sala de cores claras, escolha cores um pouco mais saturadas.

Cor muito clara pode parecer brilhante e forte quando aparece em todas as superfícies da sala. No entanto, duas ou mais cores pastel estreitamente relacionadas com luz média podem criar um efeito luminoso quando usadas na mesma sala.

Dica #5: teste sua escolha de cores

Aumentar a confiança em relação a escolha da tinta e sua respectiva cor é possível. Basta testar as cores em uma parede, em pequenos pedaços.

Uma dica importante dentre as dicas para escolher tinta: não tenha medo de ir além da sua zona de conforto. Sempre considere cores fortes e vivas ou neutros suaves e profundos, como marrom chocolate ou verde oliva, como cores principais ou de destaque.

Também é possível pensar nos tetos, jogando uma cor mais forte e mudando de forma radical o cômodo.

Viu como é simples escolher de forma assertiva, a tinta para renovar o visual dos ambientes?