/  Dicas   /  Respingos de tinta estragam o piso. Saiba como evitar

Respingos de tinta estragam o piso. Saiba como evitar


Respingos de tinta são um pesadelo para você? Tem receio de, por exemplo, pintar o teto e estragar todo o piso com o respingo da tinta caindo do rolo de pintura?

Até mesmo os móveis e objetos variados, se tornam um empecilho na hora de repaginar os ambientes do imóvel?

Acredite, você não precisa passar por todo esse estresse a apreensão, com medo de ter prejuízos durante a nova pintura dos ambientes.

É possível evitar ao máximo os respingos de tinta e, caso eles ocorram, há algumas dicas e truques capazes de salvar seu piso e utensílios, deixando tudo em perfeito estado.

Quer saber como? Então continue lendo este artigo especial feito para você, caro leitor do blog do Clube das Tintas!

Respingos de tinta: aposte no rolo de pintura adequado

De fato, usar um rolo de pintura que ajude a evitar aqueles pingos de tinta que são tão inconvenientes, não é a única medida a se adotar para proteger o piso. Porém, faz parte da estratégia.

Sendo assim, quando reunir as ferramentas de pintura, leve em conta essa necessidade e aposte em modelos específicos que seguram mais a tinta, evitando respingos ou minimizando a máximo que isso ocorra.

Sempre proteja o piso antes de começar o trabalho de pintura

Seja o teto, que certamente oferece mais riscos de respingos no chão, seja nas paredes: não importa a posição da pintura, sempre proteja o piso antes de começar a pintura.

Contudo, cabe aqui uma dica importante, que muita gente ainda ignora. Por exemplo, é comum utilizar para proteger o piso, o uso de lonas, sacos plásticos e materiais similares, correto?

Pois bem, sabia que você não deveria usar esse tipo de material? Em um post com dicas ‘secretas’ dos nossos Doutores em Tintas do Clube das Tintas, já até falamos sobre isso:

“ O uso de materiais como sacos plásticos e lonas só causam mais sujeira ainda, por não absorverem a tinta, consequentemente permitindo que você pise nos restos de tinta e acabe espalhando por aí.”

Fonte: Clube das Tintas

Exatamente por isso, prefira usar papelão, especialmente do tipo ondulado, o preferido dos pintores, pelo fato de que além de mais baratos, tem um alto poder de absorção da tinta. Se acontecer, por exemplo, de pingar tinta no chão, respingando no papelão, a tinta brevemente se secará, evitando assim que se espalhe, suje tudo e ainda estrague o piso.

Outro material que é comum nas pinturas, com o intuito de proteger o chão, é o uso de jornal ou revistas. Passe longe! Lembre-se que se trata de um material muito frágil, capaz de rasgar facilmente, e que também é muito leve. Um simples vento pode fazê-lo voar e a tinta cair diretamente no piso.

Tenha o máximo de cuidado com os móveis e objetos, protegendo-os de respingos de tinta

Não é apenas o piso que pode sofrer com os pingos e respingos de tinta. Já pensou, você tranquilão pintando o teto e quando percebe, o sofá logo abaixo está parecendo que ‘pegou sarampo’, cheio de pintinhas de tinta?

Pensa no prejuízo? Então evite que tal situação ocorra. Assim como demos o exemplo do sofá, pode acontecer com outros objetos, uma televisão, computador, etc.

Em alguns casos, a tinta seca não poderá ser removida, então é melhor fazer o seguinte: se possível, retire tudo ou o máximo de objetos que puder, do cômodo que será pintado. Na impossibilidade de retirar, aí sim vale o uso da lona, para cobrir o sofá, estantes, e tudo o que for preciso. Isso vai lhe poupar prejuízos e aquela sensação horrível de estragar algum pertence ou móvel.

Interruptores e tomadas: remova espelhos e aplique fita crepe

Nem sempre o culpado é o rolo de tinta. Ao pintar detalhes e rodapés, quem nunca deu aquela borrada clássica com o pincel, que atire a primeira lata de tinta (não, pera!).

A verdade é que o ideal, ao realizar esse procedimento detalhista, é remover os chamados ‘espelhos’ que estão nos interruptores.

A parte aberta deve ser coberta por fita crepe de largura maior. Dessa maneira você evita que os acessórios se manchem e ainda promove o melhor acabamento possível.

Portas e maçanetas: alvos fáceis dos respingos que você precisa proteger

A maçaneta, dobradiça e a própria porta também precisam de proteção contra os respingos.

Uma dica que pouca gente sabe é aplicar nas dobradiças, vaselina do tipo líquida. Dessa forma, se por ventura houver algum respingo, a tinta não consegue grudar na dobradiça.

Nas maçanetas, papel alumínio é uma ótima opção para cobrir. Já as portas, elas permitem a cobertura com folhas de revista ou jornal, grudadas com fita.

Da mesma forma, cubra também os batentes e rodapés com a fita crepe de maior largura. Não tem erro!

Algumas dicas que você deve seguir para evitar problemas com respingos de tinta

Você não quer que os respingos estraguem seu piso e móveis, bem como demais objetos, certo? Então, tenha sempre em mente a necessidade de comprar tintas de boa procedência, marca e ótima qualidade. Dê atenção especial aos produtos que não necessitam de muita diluição, afinal, quanto mais diluída a tinta, mais rala e mais respingos.

Outro fator importante: inicie o processo de pintura pelo teto. Isso pelo fato de que, no caso de respingar algo na parede, a pintura posterior irá cobrir.

Adote o ritmo adequado de pintura, não pinte com pressa, de maneira frenética, pois assim vai espirrar tinta pra tudo quando é lado, certo?

Agora conta pra gente se você já segue as dicas do post de hoje, se já conhecia, e claro: compartilhe com seus amigos!