/  Dicas   /  ROLOS DE PINTURA IDEAIS PARA CADA TIPO DE PAREDE

ROLOS DE PINTURA IDEAIS PARA CADA TIPO DE PAREDE

Qual a importância dos rolos de pintura, quando você vai pintar sua casa?

Quando você pensa em pintar as paredes do imóvel e renovar o ambiente, é bem provável que um dos cuidados que você procura tomar, diz respeito ao tipo de tinta, acabamento, cores e até mesmo, a quantidade de tinta que será usada, não é verdade?

Mas, você costuma direcionar a atenção aos utensílios e ferramentas de pintura, mais precisamente, você leva em conta a questão dos rolos de pintura? Muitas vezes negligenciados, os rolos de pintura necessitam de cuidados tão importantes quanto a escolha da tinta, por exemplo.

Isso de seve ao fato de que para cada tipo de parede, podemos encontrar um tipo de rolo que supra as necessidades de cada textura encontrada.

Dessa forma, se você quer fazer uma pintura “top”, além de todos os outros requisitos que costumamos abordar aqui no blog, a escolha do rolo ideal é fundamental!

Não manja nada de rolo e quer aprender quais são os rolos de pintura ideais para cada tipo de parede? Então continue conosco que te contamos tudo a seguir, acompanhe!

O que devo considerar?

De acordo com nossos doutores em tintas aqui do Clube das Tintas, há dois fatores primordiais que irão direcionar a escolha do rolo perfeito para sua parede.

Um deles é o tipo de tinta que será usada na pintura, e o segundo fator é a superfície que será pintada. Essa superfície pode ser, por exemplo, lisa, rugosa ou áspera.

Tipos de rolos

Rolos-de-pintura-ideais-para-cada-tipo-de-parede

Basicamente, temos dois tipos de rolos: os rolos de lã e os rolos de espuma de poliéster.

Os rolos de lã, por exemplo, podem ser produzidos com materiais diversos, como fibra natural, sintética. Também pode ser feito de forma híbrida, ou seja, de composição mista.

A principal indicação para o uso dos rolos de lã, são para aplicações de tintas à base de água.

Isso se justifica, pelo fato desse rolo ter capacidade ampla em reter a tinta. Com isso, permite que o respingo seja praticamente zero, poupando a tinta e mantendo o ambiente mais limpo.

Se a parede for de superfície rugosa, é interessante que o pelo do rolo seja o mais alto possível.

No entanto, caso a parede for lisa, ao usar rolos com pelo alto, o pintor ou pintora ganha em tempo de produção, pois otimiza a pintura.

Porém, se seu objetivo for a melhor qualidade de acabamento, nesse caso é interessante adotar o uso da ferramenta com pelos baixos.

As paredes que você irá pintar são ásperas, com texturas e extremamente rugosas? Os rolos de pelo alto garantem um boa pintura e cobertura!

Rolos de lã com tintas à base de solventes? Evite!

Rolos-de-pintura-ideais-para-cada-tipo-de-parede

Você deve se perguntar: “A tinta que escolhi é à base de solventes, posso pintar com rolo de lã?”.

A resposta é: você até pode, porém, é melhor evitar! Sabe por qual motivo?

Os solventes são abrasivos, ou seja, acabam causando a corrosão das firas do rolo, e com isso, você acaba deteriorando sua ferramenta.

Nesse caso, a escolha ideal é utilizar rolos de espuma de poliéster. Esse material promove ótima resistência à abrasão, e a substâncias como graxas, óleos e claro, solventes.

Mas atenção: se o rolo de lã não é indicado para tintas à base de solventes, o rolo de espuma de poliéster também não é a melhor opção para aplicar tintas à base de água. Isso pelo fato desse rolo ser ineficaz para espalhar e alastrar a tinta. Com isso, o aspecto da parede ficará rugosa e com acabamento prejudicado.

Um outro contraponto em relação aos tipos de rolo é a durabilidade. O rolo de lã por exemplo, pode durar até 5 aplicações, aproximadamente, enquanto a vida útil do rolo de espuma, gira em torno de duas ou 3 aplicações.

Para cada rolo, uma indicação

Rolos-de-pintura-ideais-para-cada-tipo-de-parede

Veja a seguir, os tipos de rolos e as tintas e superfícies ideais para cada um:

Fabricados com lã de carneiros, são ótimos para o uso com tintas de látex PVA e acrílicas, à base de água. Nessa categoria de rolos, há alternativas para cobrir superfícies rugosas, e com texturas. A altura do pelo do rolo de lã utilizado deve ser mais alta, caso a superfície seja de rugosidade elevada.

Possui metade de lã de carneiro e 50% de fibra de poliéster, pode ser usado com tintas à base de água.

  • Rolos de lã especial

Esse rolo é completo, pode ser usado em tintas à base de água (látex PVA e acrílicas), e nos esmaltes sintéticos, vernizes, zarcão e óleo, por exemplo.

  • Rolos de espuma poliéster

Para paredes lisas e aplicação de  tinta acrílica ou sintética. Cuidado para não confundir com o rolo de poliéter. Esse sim, pode ser utilizado com tintas à base de água.

Cuide do seu rolo, um dia você vai precisar dele de novo!

Após a pintura, procure conservar sua ferramenta, afinal, você poderá precisar para possíveis retoques e manutenção da pintura, né?

Para conservar, lave-o antes mesmo do uso, para que os fios não soltem na tinta durante a pintura e evite usar thinner nos rolos de espuma.

Procure usar apenas solventes de origem mineral para proceder com a limpeza dos acessórios de pintura.

Gostaram das nossas dicas? É sempre um prazer conversar com vocês e trazer informações de valor! Compartilhe o post com seus amigos que vão pintar a casa ou pretendem! Até a próxima!

Deixar um Comentário